Escolha sua modalidade de dança para queimar calorias


Desafiar o corpo e a mente no seu ritmo preferido é bom demais. Não marque passo: escolha entre forró, samba, balé, dança de salão e outras. Elas ajudam a queimar calorias, definir o corpo e ainda melhoram a autoestima  Então, a melhor maneira de aproveitar o embalo da música e seus efeitos positivos é... dançar!

Bom para a cabeça

De que dançar faz bem para o corpo, ninguém duvida. Flexibilidade, tônus muscular, força e condicionamento físico extras são só algumas vantagens. Quer mais motivos para praticar? A atividade estimula o hipocampo, área do cérebro responsável pela memória. "Dançar ainda requer concentração para o processamento e a coordenação dos movimentos", explica a treinadora da Body Systems Márcia Angely. "Pesquisas já mostraram que dançar regularmente aumenta em 15% o número de células no hipocampo e reduz o risco de demência, doença comum do envelhecimento", completa. A prática ainda melhora a oxigenação do cérebro e a conexão entre os neurônios, fala o médico Jomar de Souza, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e do Exercício (SMBEE).

Mais músculos, menos calorias

A boa notícia é que ninguém precisa ser pé de valsa ou bailarina profissional para sair dançando. Diversas academias e estúdios oferecem cursos de estilos variados a alunos de todos os perfis, idades e níveis de condicionamento. A fisiologista Luciana Mankel, da academia Curves, em São Paulo, dá uma sugestão a quem acha que vai passar vergonha: as aulas coletivas, como zumba e sh'bam, com coreografias que misturam ritmos. Ali, todo mundo está na mesma vibração e ninguém vai notar se você sair do ritmo ou perder um passo. Vale muito a pena arriscar! "Como a movimentação é constante, você queima calorias, fortalece os músculos e trabalha a mobilidade das articulações", diz Luciana. Um estudo da Universidade Sheffield Hallam, na Inglaterra, confirma: exercícios sincronizados com a música têm maior consumo de oxigênio - e, consequentemente, de calorias.

Forte e delicada

Dançar deixa o corpo mais solto, os movimentos fluidos e a postura bonita - e isso tudo dá para perceber também no dia a dia fora da sala de aula! Já prestou atenção no físico das bailarinas clássicas? Parecem leves como plumas, mas têm estrutura forte, músculos resistentes e alongamento de dar inveja. "Isso porque as coreografias, geralmente praticadas até a exaustão, exigem bastante da musculatura para a sustentação do próprio corpo nos saltos, giros e deslocamentos", fala Luciana Mankel. Com tantas vantagens, o melhor negócio é mexer o corpo no ritmo da sua música preferida. Dançar na balada também vale muito desde que com uma condição: intercale ou substitua o drinque alcoólico por água, para hidratar o organismo, e deixe a vergonha de lado. Quanto mais transpiração, melhor! Entre no ritmo: Veja quantas calorias você vai queimar em 30 minutos mexendo o corpo em alguns estilos de dança:
  • Sh'bam/zumba - 250 cal;
  • Samba rock - 255 cal;
  • Forró universitário - 236 cal;
  • Samba de gafieira - 236 cal;
  • Street dance - 175 cal;
  • Dança do ventre - 175 cal;
  • Balé - 173 cal;
  • Dança de salão - 144 cal;
  • Dançar na balada - 100 cal.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF